Gazette

Sua referência em notícias culturais

Companhia de Dança Inclusiva “Do Nosso Jeito” é Ouro e Prata no 15° Campeonato Brasileiro de Dança Esportiva em Cadeira de Rodas Companhia de Dança Inclusiva “Do Nosso Jeito” é Ouro e Prata no 15° Campeonato Brasileiro de Dança Esportiva em Cadeira de Rodas
Os integrantes da Companhia “Do Nosso Jeito” participaram neste fim de semana, do 15º Campeonato Brasileiro de Dança Esportiva e conquistaram sete medalhas, incluindo... Companhia de Dança Inclusiva “Do Nosso Jeito” é Ouro e Prata no 15° Campeonato Brasileiro de Dança Esportiva em Cadeira de Rodas

Os integrantes da Companhia “Do Nosso Jeito” participaram neste fim de semana, do 15º Campeonato Brasileiro de Dança Esportiva e conquistaram sete medalhas, incluindo quatro de ouro e três de prata nas sete categorias disputadas na cidade de Santos, em São Paulo.

Por meio do convite da Confederação Brasileira de Dança em Cadeira de Rodas (CBDCR), a Companhia de Dança “Do Nosso Jeito”, que surgiu do projeto de dança inclusiva da Fundação Cultural do Estado do Pará de mesmo nome, e participou do 15° Campeonato Brasileiro de Dança Esportiva em Cadeira de Rodas. Além da competição, que envolve diversas categorias e estilos de dança, a companhia também participou da 15° Mostra Nacional de Dança Artística em Cadeira de Rodas, promovida também pela CBDCR.

Em formato competitivo, o evento contou com as categorias estreante, iniciante, intermediário e avançado, com as formações de competidores definidas em “Combi” (formação da dupla composta por um cadeirante e um andante); “Duo” (dupla composta por dois cadeirantes) e “single”, quando o cadeirante dança sozinho, em que deve executar uma mistura das danças previstas na categoria.

Entre os estilos em que os bailarinos da Companhia Do Nosso Jeito  competiram, estão a Rumba, o Samba, Jive, Passo Doble e o Cha Cha Cha, entretanto, o número de estilos é determinado de acordo com a categoria que o participante deve competir. A bailarina cadeirante Aliny Rosa, por exemplo, participou pela primeira vez no campeonato, ela esteve na competição da categoria estreante, e executou os estilos Samba, Rumba e Jive, com uma coreografia que foi preparada nos ensaios da companhia que iniciou nas Oficinas da Fundação Cultural do Pará, que incluiu os passos obrigatórios previstos no regulamento do campeonato.

Outro bailarino da companhia, Elielson Silva, de 34 anos, é bi-campeão brasileiro de Dança Esportiva em Cadeira de Rodas. Participando pela terceira vez do campeonato, ele conta que no primeiro campeonato, que participou logo após uma cirurgia feita na coluna, foi uma prova de superação, em que participou com uma cadeira de rodas que pesava 12 quilos, inadequada para competições, disputando com bailarinos que usavam cadeiras de rodas profissionais.

As coreografias de Elielson Silva foram executadas junto com Thays Reis, instrutora do projeto “Do Nosso Jeito”. “O segundo campeonato nós já éramos um pouco mais experientes, graças a Deus, conseguimos representar bem o nosso Estado. Sempre ressalto o apoio da Fundação Cultural do Pará, que sem essa estrutura oferecida aqui na Casa das Artes pra gente, talvez tudo isso não seria possível”, comemora Elielson Silva. Este ano, o casal foi o vice-campeão 2016 no Campeonato Brasileiro de Dança Esportiva de Cadeiras de Roda.

Coordenadora do projeto de dança inclusiva, instrutora, e técnica em gestão cultural da FCP, Thays Reis conta que o objetivo do projeto “Do Nosso Jeito” é trabalhar com as habilidades artísticas diferenciadas das pessoas assistidas pelo projeto. São pessoas com Síndrome de Down, TDAH – Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade, deficiência auditiva, paraplegia, paralisia cerebral, entre outras, em que todos são aceitos com o objetivo de trabalhar e valorizar as diferenças.

“São essas diferenças entre nós, do nosso grupo, que é tão heterogêneo, de 26 pessoas, é que fazem nossos espetáculos e mostras artísticas que construímos ficarem cada vez mais bonitos. É toda essa diversidade que levamos pra cena, quanto mais diferente nós somos, mais riqueza nós apresentamos, mais possibilidades de criação”, comenta a instrutora de dança inclusiva Thays Reis.

Elielson Silva e Thays Reis venceram o Campeonato Brasileiro de Dança Esportiva em Cadeira de Rodas em 2012 e 2013, nas categorias iniciante e intermediário, respectivamente, porém, não haviam competido desde então na categoria posterior por falta de recursos com as despesas. A Companhia de Dança Inclusiva Do Nosso Jeito surgiu a partir do projeto de inclusão social Do Nosso Jeito, da Fundação Cultural do Estado do Pará, e conta com seis pessoas na equipe, selecionadas pela coordenadora Thays Reis.

Fonte: FCP

admin

No comments so far.

Be first to leave comment below.

Your email address will not be published. Required fields are marked *