Gazette

Sua referência em notícias culturais

Programação Especial na Casa da Linguagem marca o Dia da Consciência Negra Programação Especial na Casa da Linguagem marca o Dia da Consciência Negra
Nestas quinta (17) e sexta-feira (18) a Fundação Cultural do Pará realizará uma programação especial em homenagem ao Dia da Consciência Negra, celebrado no dia 20 de novembro.... Programação Especial na Casa da Linguagem marca o Dia da Consciência Negra

Nestas quinta (17) e sexta-feira (18) a Fundação Cultural do Pará realizará uma programação especial em homenagem ao Dia da Consciência Negra, celebrado no dia 20 de novembro. O evento contará com palestras e uma Roda Poética na Casa da Linguagem. A entrada é franca.

Dia 17, a professora Joana Nascimento ministrará palestra “A África e a afro-brasilidade: identidades e luta” às 9h e às 15h, no auditório da Casa da Linguagem. “Um dos objetivos da palestra é romper as imagens negativas da África e dos africanos. Estudamos na escola muito sobre a Europa e nos esquecemos da África, continente sobre o qual há muitas coisas que não conhecemos e que tem forte influência na formação étnica brasileira, em nossa cultura e em diversos outros aspectos”, explica.

Na sexta-feira, a programação iniciará às 17 horas com a exposição “Imagens da face negra”, na Galeria, e com a ”Roda Poética: Arte e Negritude”, que engloba contação de histórias com o grupo Xamã, apresentação musical de Rap, apresentação da Banda Afoxé Ita Lemi Sinavuru e outras atividades.

A Roda Poética vai para seu segundo ano consecutivo e reforça a luta do negro brasileiro por liberdade, respeito e cidadania. A coordenadora de Artes Literárias e Expressão de Identidade da FCP, Elaine Oliveira, ressalta a importância da programação. “A Roda valoriza a discussão da Consciência Negra. Sabemos que a matriz africana está presente em nosso cotidiano com os ritmos, os saberes, a culinária… e a Fundação Cultural do Estado do Pará já trabalha esses tema nas oficinas oferecidas, como as de dança e de literatura”, comenta.

Elaine Oliveira também destaca o trabalho da FCP com esta temática. “Vivemos um momento de total retrocesso no Brasil, com a propagação do racismo, da intolerância. Precisamos saber aceitar todo e qualquer hibridismo. É para isso é necessário um processo de educação. Com as nossas oficinas, principalmente a literária, os alunos passam a ter contato com autores africanos e a conhecer os problemas históricos, a luta pela liberdade e pela afirmação da identidade”, afirma.

Dia da Consciência Negra – Comemorada em todo o país, a data homenageia Zumbi, escravo líder do Quilombo dos Palmares, morto em 20 de novembro de 1695. O Dia da Consciência Negra foi estabelecido pelo projeto Lei nº 10.639, no dia 9 de janeiro de 2003. No entanto, apenas em 2011 foi sancionada como Lei 12.519/2011.

Fonte: FCP

admin

No comments so far.

Be first to leave comment below.

Your email address will not be published. Required fields are marked *